01 julho 2016

1º de julho - Novo semestre - Nova vida

postado por Cottage Regressiva

"Numa sociedade que lucra com a nossa insegurança, gostar de si mesma é um ato de rebeldia"


Fazendo crepioca e entrando de cabeça nessa que é o primeiro dia do novo mês, do novo semestre, segunda metade do ano. Gosto da sensação dos recomeços. Dá mesmo vontade de pintar o cabelo de azul, se matricular no yôga e traçar uma trilha em algum mato bem cheio de lama, mas tudo se torna bastante sem sentido quando é feito para provarmos ao mundo que estamos nessa vibe de nos reinventamos, sem que isso na prática faça qualquer sentido para nós.

Por vezes, você pode estar ótimo exatamente onde está, mas são tantas as indiretas e questionamentos, que você pode começar a achar que precisa mudar algo que nem você mesmo enxerga como errado. Cuidado. Em algum momento, tudo pode estar sim OK. Deixamos de apreciar para duelar e nos colocamos nessa busca por mais, mais e mais que nunca termina. É difícil sentir-se satisfeito se está sempre em competição com outros ou consigo mesmo.

Bom, se eu pudesse fazer um pequeno balanço da primeira metade, diria que o PRINCIPAL foi ACEITAR o fato de que precisava ACEITAR vários fatos. E quando você aceita, você deixa ir, você se desintoxica e abre espaço para o novo. 

Tiveram relacionamentos que insistiram em ser apenas via de mão única, superficiais, decepcionantes e sem qualquer razão para eu continuar depositando energia; tiveram momentos de plena reflexão em que decidi baseada no que meu coração sentia, deixando qualquer razão de lado; tiveram momentos em que compartilhei o melhor e o pior de mim e só ficou quem realmente olhou com amor e, não, ameaça; tiveram momentos em que eu me rendi e pedi ajuda e aceitei ajuda (algo muito diferente uma da outra). Decidi por mim. Deixei pessoas pelo caminho, deixei teimosia pelo caminho, deixei medo pelo caminho, deixei peso pelo caminho... Mas é como eu disse antes: quando a gente se esvazia, a gente cria novas possibilidades e, até aqui, o novo tem sido surpreendente DELICIOSO.

Gratidão, Universo! 


29 junho 2016

As voltas que o mundo dá

postado por Cottage Regressiva

Huge

Eu realmente estou levando a sério o acompanhamento com nutricionista, não porque bati a cabeça, mas porque estava com dúvidas em relação a combinação de alguns alimentos, depois que minha cardiologista apontou umas melhoras que precisam acontecer nos exames de rotina. Eu achei que estava fazendo mais para certo do que para errado, mas vai que de repente a tapioca com a batata doce já viraram vilãs e eu aqui, desatualizada, piorando o sangue... 

Agora, preciso confessar uma coisa, estou evitando tanto falar de emagrecer, emagrecimento, plano alimentar, dieta, exercícios disso ou exercício daquilo, que começo a sentir falta das pessoas vibrando e falando do novo peso ao meu lado. Eu sou realmente uma metamorfose ambulante, porque até outro dia eu queria distância desses "grupos" - deve ser resquício de dias presas em casa lutando contra as dores da chikungunya, que agora, com a medicação correta, passaram. Sim, passaram. Sim, passou. O bom realmente de você ter um grupo determinado para isso é que você não corre o risco de se transformar no chato na mesa de bar que  fala disso...

Logo logo, começam na casa nova as quebradeiras de banheiro/cozinha e sei que sentirei saudades desses dias sozinha e de pernas para cima, já que o mais provável é que eu tenha que me transformar na Frances Mayes*, com o cabelo cheio de pó, dando suporte aos trabalhadores da obra. Então eu decidi não reclamar mais de nada - projeto antigo (que se você também quiser seguir, sugiro grudar nos ensinamentos de Will Bowen). O cara sabe das coisas.


* Sob o sol da Toscana 


28 junho 2016

Gastando muito tempo com comida

postado por Cottage Regressiva



Quem tem um distúrbio alimentar gasta muito tempo do seu dia envolvido com isso, portanto, quando começa um tratamento, precisa preencher essas lacunas o quanto antes. O organismo não entende essa nova fase e a cabeça - mesmo motivada - menos ainda. A estranheza chega e, se você permitir, o vício o domina. É a recaída, que até faz parte do processo, mas que te desanima.

Familiares e amigos que não tem nada a acrescentar nesse processo devem ser deixados de lado temporariamente. Um pitaco mal dado pode significar uma bad dura de sair. Outros, do tipo encorajadores, devem ser pegos como aliados. Entenda que depois de tantas tentativas, é absolutamente natural que muitos se mostrem desacreditados da sua pessoa, mas isso não tem nada a ver com eles e sim com você. A força a qual necessita é totalmente sua mesmo. 

Alguns autores dizem que o compulsivo tem por trás um frustrado, outros falam do perfil "engolidor" de sapo. O frustrado não se conforma com o rumo diferente que a vida tomou e acha que nenhuma outra porta o levará aos sonhos. Ele é um controlador nato e, ao menor sinal de que seus planos saíram dos trilhos, reage negativamente, não vê outras alternativas. O engolidor de sapo, mesmo em desconforto, atende a necessidade alheia  - e pode atendê-la mesmo antes das suas próprias, se é que dá ouvidos ou mesmo sabe que necessidades são essas. Ele não reage, não esboça sua opinião e se por ventura se arrisca nesse campo, se encolhe de culpa tempo demais afinal pensa: o que será que estão pensando de mim? Muitos dos traços que se encontram nessas posturas podem ter vindo da infância. 

Esquecer o passado talvez seja um fator preponderante tendo como foco o que tem a agradecer no presente e o que tem de meta para o futuro. A recuperação é degrau por degrau e não se pode subir mais de um ao mesmo tempo. Cada um com suas dores e experiências, mas são muitos que buscam ajuda dentro de si mesmo e ficam curados. Eles aceitam o que são e sabem que podem construir através de suas escolhas o futuro que deseja. 


26 junho 2016

Oh, my!!!

postado por Cottage Regressiva



Estou com umas espinhas no rosto e é meio chato já que geralmente não tenho nada. Meu bb cream da Loreal tinha acabado e eu estava utilizando a base pesada da MAC para fazer o mercado. Um luxo tão desnecessário quanto comprar lentilhas - sim acabei de voltar das compras e não entendo mais o valor de certas mercadorias. Lentilha ontem custava 4 reais e jogávamos para cima na beira do mar para atrair prosperidade. Agora, loucamente, custando 13? Colocar dentro do carrinho virou a própria constatação da prosperidade... Nessa, de preguiça de descer e ir até a farmácia, acabei comprando no site da Natura junto com o hidratante de pimenta rosa (já falei disso em outro post) uma base baratinha para usar no dia a dia. Temo que seja isso. Nunca usei make Natura, pode ter algo meio incompatível, sei lá. Minha alimentação também está diferente, tenho tomado uns medicamentos novos para dor, então, penso que meu corpo possa estar expelindo os excessos, as toxinas, as substâncias estranhas, tudo ao mesmo tempo... Eu já disse que a melhor compra que fiz foi da maquininha para lavar o rosto? Então vou acrescentar os 3 passos da Clinique e tá pronta a mágica - e que eu tinha parado de usar por conta do frio excessivo. Passava lencinho umedecido, banho quente de chuveiro, adstringente e cama. Não liguei a escova esses dias. Será esse outro fator? 

Mudando de assunto, não sou de comprar nada patenteado por artistas, mas acabei gostando de duas bolsas no site OHMYBAG! e quando percebi tinham o nome da Adriane Galisteu. Comprei, e provavelmente vou usar sempre virada ao contrário, mas a verdade é que são lindas. Lindas e achei de ótima qualidade. Fica a dica das bolsas e do site que também foi outra novidade para mim. Ah, prestem bastante atenção nas fotos, pois eu vi tantas opções que no final escolhi uma bolsa toda aberta por dentro para andar no nosso querido Rio de Janeiro (com estado de calamidade pública decretado), mas vai que nem o ladrão percebe (como eu também não percebi na hora da compra) e me dá uma brechinha. Oremos. 

Esses últimos dias tenho me sentido um ato cômico ambulante. Mas, ao contrário do que aconteceu com Miranda*, não estou embalada por bebidas e, sim, por sair de uma doença que te faz olhar a vida e dizer: "se preocupar com isso para quê"? Vamos viver.

Linda semana!




* Sex and the City


25 junho 2016

Nutricionista e acompanhamento médico

postado por Cottage Regressiva



Procurei uma nova nutricionista (a anterior já estava me incomodando com a frase: "volte daqui dois meses") e é incrível como nos demos bem, quer dizer, como deixei me dar bem com ela. Confesso que na recepção, a vontade era pedir licença, sair falando ao celular mesmo sem ninguém na linha e fugir, mas me obriguei a ficar. Podia seguir sozinha com um cardápio debaixo do braço, mas fica mais consistente tendo todo o acompanhamento - alguém para fazer junto a análise dos exames. Gostei dela. Encontrei alguém que fala mais alto do que eu - e vou levar em consideração toda vez que conto uma história e meu marido faz aquele sinalzinho irritante para abaixar o volume. 

Ela foi simples ao me mostrar como deve ser a composição do meu prato através de uma foto colorida e foi bastante flexível com o fato de tudo precisar de um tempo para adaptação. Quer dizer, ela não fez aquele discurso assustador de coma só proteína ou coma só legumes ou beba só água. Aparamos arestas. Ao discursar sobre como era meu dia, ela se recusou a tirar o lanche das seis da tarde que faço para sentar e falar sobre o dia com o marido. Achei de tanta sensibilidade. Ela pediu meus exames e analisou com cuidado. Ela me deixou com a sensação de que tudo vai dar certo. E tem momentos que isso por si só basta... 

Outra novidade é que agora frequento oficialmente mais uma especialidade médica: a reumatologia (tratamento para chikungunya). Não gostei da médica, mas meu marido disse que ela foi boa. É que eu acredito naquela coisa de não confiar em ninguém com um aperto de mão frouxo. Essa então, só pega nos dedos... Dois remédios: um para artrite reumatóide e outro para meu estômago não gritar e sair correndo em meio a tudo isso. Ainda estou tomando elixir de inhame (mais conhecido como lenda urbana, que está dificílimo de achar nas prateleiras, mas aceito em momento de desespero) e cúrcuma receitada pela nutricionista (tem potente ação anti-inflamatória e que colocada em cápsulas vira ouro, dado o preço).