20 outubro 2015

Livros sobre fome emocional

postado por Cottage Regressiva




Livros que li sobre compulsão alimentar, fome emocional. Eu colocaria a autora Renate Gockel em primeiro lugar nessa lista - o meu favorito é "Finalmente livre da compulsão alimentar". Depois passaria para os livros de Geneen Roth - o meu favorito é "O prazer além da comida". O livro "As mulheres e a obsessão por comida" da Judi Hollis, ainda estou lendo, mas posso adiantar que é uma leitura mais complexa. Ele enfatiza muito o mau relacionamento das mulheres com a comida por conta do mau relacionamento com suas mães.

Ler sobre outras experiências me motiva, faz com que eu me identifique com o outro e saiba que não estou sozinha em meio a determinados problemas! Outro dia li no livro "A aventura de viver seus sonhos", da M.J. Ryan, que uma mulher alcoólatra, não conseguia admitir que precisava parar de beber, pois não se conformava em não poder tomar uma taça de champanhe no casamento da filha - sendo que sua filha tinha apenas 6 anos de idade ainda. É uma história simples e chocante, mas que acredito que um viciado consiga se convencer de que aquilo é realmente a sua maior preocupação na vida. Compreendem a importância de nos colocarmos em contato com o outro? Vemos tudo por outra dimensão. 


7 comentários:

  1. ai, rachel ♥.
    obrigada pela indicação, vou querer ler todos. já tô até pesquisando nas livrarias online. Quero ler especialmente o da Judi Hollis... eu trabalho tanto minha relação com a comida na terapia, acho que esse livro pode me ajudar.
    beijo!

    ResponderExcluir
  2. Meu Deus!!
    Acho que preciso ler todos, rsrs... dois deles eu já havia visto, mas não li.
    Valeu a dica ;)

    ResponderExcluir
  3. Concordo plenamente. É um processo de aprendizagem grandioso mesmo, onde o perfeccionismo e, sobretudo, a pressa, não ajudam em nada. Vitória pra nós! Beijos Carla Pancha

    ResponderExcluir
  4. Já li o "Mulheres, Comida e Deus" por pura curiosidade e, mesmo não sendo comedora compulsiva nem obesa, senti que ela me dava um tapa na cara após o outro e acabei devorando e comprando os outros dois em seguida! Ainda não os li, mas fiquei feliz de saber que tem resenha deles aqui... vou dar uma olhada!

    No mais, isso é tão eu... devorar toda a teoria possível e adiar o momento de partir pra ação. O perfeccionismo certamente é um dos meus maiores inimigos. Sempre acho que estou fazendo errado e não consigo sair do lugar - e, quando saio, muitas vezes volto duas, três casas...

    Mas uma coisa que tem me ajudado foi parar de seguir perfil/canal/blog fitness de gente que acha dona da verdade, detentora de todo o conhecimento nutricional e esportivo do mundo e que, no fundo, só quer se promover. É por isso que gosto tanto desse espaço, você é totalmente diferente dessas blogueiras pseudo motivadoras, empatia zero. Mesmo tendo uma vida tão diferente, me identifico MUITO mais com você, seus textos, dicas e reflexões!


    Beijão, Rachel! :*

    ResponderExcluir
  5. Já li que todo gordo é perfeccionista, e como o perfeccionismo imobiliza a pessoa diante da possibilidade de sair algo fora da perfeição, o gordo perfeccionista continua gordo.
    Pessoas gordas são ótimas planejadoras (vide eu, que me tornei inclusive arquiteta), mas a maioria das vezes péssimas executadoras/realizadoras hehe.
    Mas faz parte do processo o reconhecimento das falhas. Acho que sua frase de "não deixar para amanhã" é muito poderosa. Eu AINDA ESTOU (e não mais sou) uma procrastinadora na questão do emagrecimento (e em muitas outras), mas a mudança está chegando!
    bjooo Rachel
    Ps: meu nome é Miki ;)

    ResponderExcluir
  6. Vou comprar 2 de suas indicações, acho super eficiente e eficaz, a verdade que temos q vencer tds os dias a compulsão, e nada melhor do q esses livros, para nos dar ainda mais força, obg pela dica!bjux

    ResponderExcluir
  7. Ola!!

    Estou amando seu blog! É exatamente isso. Passei pela fase da vítimizacao : "estou gorda porque ..." Minha mae morreu, trabalho muito, depressao... Tudo isso pode explicar, mas depois da consciencia, depois de ver que perdi o controle e não consegui mais ter uma relação saudável com a comida, busquei ajuda. Faço a terapia cognitiva que amo, me ajudou muito e tem ajudado. Fui a nutrólogo e hoje estou conseguindo emagrecer e isso é tão bom depois de uns 7 anos nesse periodo de sofrimento comigo mesma! À melhor coisa que tenho feito é encarar que QUERO emagrecer, ser saudavel e que POSSO e não vou parar meu processo de pazes com a comida e com meu corpo. Força a todas, vamos conseguir. Beijos Livia

    ResponderExcluir