02 março 2016

Não encubra dor com comida

postado por Cottage Regressiva



Li um artigo da Geneen Roth em seu site (autora de Mulheres Comida e Deus) e fez muito sentido para mim, então, resolvi fazer um texto dando uma geral sobre o assunto. A autora diz mais ou menos assim:

Muitos acreditam que se deixarem as emoções que sentem aflorarem vão quebrar. >>> É como a questão da ansiedade. Nós a engolimos (através do ato de nos empanturrar) antes que ela nos engula <<< Se continuarmos comendo descontroladamente, jamais sentiremos a nossa verdadeira dor. E ela precisa ser sentida, velada, para que possa, definitivamente, ser enterrada. É o medo das emoções que está no âmago do comer emocional, não as próprias emoções. 

O comer compulsivo entra como uma grande distração e nos impede de lidar com as emoções causadas pelos reveses da vida, deturpa nossa visão para que não consigamos trabalhar e superar a dor das perdas, das doenças ou a dor que sentimos quando a vida não sai da maneira esperada. Para fazer uma espécie de ruptura com o vício da comida, precisamos nos tornar conscientes do que estamos sentindo agora e observar como isso nos afeta. Precisamos dar espaço para estas emoções virem à tona sem continuar utilizando a comida como um anestésico. O acolhimento dessas emoções é a maneira mais revolucionária de você alimentar partes de si mesmo que estão morrendo de fome, sedentas de atenção e cuidados. 

A grande surpresa para as pessoas que encaram suas dores é que elas percebem que mesmo entrando nesse túnel emocional, conseguem sair do outro lado ilesas, sem necessariamente, os sentimentos terem as destruído. Precisamos trabalhar o  fato de que não existe vida sem dor e aprender a esquematizar esse convívio de forma a aceitar e a transformar cada uma delas em aprendizado. Se aceitarmos com tranquilidade as passagens da vida, nossa vulnerabilidade se defaz, pois percebemos que somos sempre maiores do que nossa dor e que temos ferramentas interiores para lidar com tudo o que vier a acometer nossas vidas.

Artigo original da Geneen Roth (em inglês) AQUI


4 comentários:

  1. Por muito tempo, descontei minhas frustracoes, angustias, tristezas e ate alegrias na comida. Tudo era motiva para me empaturrar ate a garganta e depois passar mal, claro.
    Hoje aprendi a me controlar. Comer em excesso ira fazer as minhas tristezas passarem? Nao!!! Entao nao resolvera me encher de comida.
    Quem manda "nesse trem" hoje sou eu rsrsrs.
    Eh dificil, mas se quisermos, conseguimos nos controlar.

    Bjinhos

    Yasmim

    ResponderExcluir
  2. esse artigo era tudo que estava precisando ler hoje. não porque eu descontei na comida, descontei em outras coisas, mas ainda assim, tive tanto medo e ansiedade de ficar sozinha com minhas emoções que as escondi!

    beijos

    ResponderExcluir
  3. Nossa, adorei.
    Eu já me descontrolei muito comendo as emoções. Hoje, quando vejo que estou entrando nessa.. eu freio.. paro, observo e analiso o que está me fazendo verdadeiramente desesperar e comer descontroladamente.

    Minha psicologa diz que nao preciso ficar triste ou fugir quando eu estiver me sentindo varente e solitária... que é para eu curtir o momento e me permitir me encontrar e propor minhas mudanças.. tudo fica leve... e isso é o mais interessante da vida...

    Beijos flor..

    ResponderExcluir
  4. Adorei o posto, engordei 30 kg comendo minha ansiedade.
    Hoje estou bem melhor, mas aprendendo a lidar com os impulsos de gula.
    Preciso ler mais textos como este.
    Bjs
    Luciana

    ResponderExcluir