15 março 2016

Sentimento equivocado de responsabilidade

postado por Cottage Regressiva

Pinterest

Passei para registrar a frase que me chamou atenção essa semana e é da autora Judi Hollis: "A história está cheia de gigantes que não conseguiram se adaptar". E se adaptar é passar pelos dilemas da vida sem ser tragado por eles. É ajudar os outros sem esquecer de deixar aquela margem de segurança para proteger a si mesmo. É entender que não somos responsáveis pelas escolhas dos outros e que não podemos mudar aqueles que não estão prontos para aceitar mudanças. Quantos de nós na tentativa de salvar alguém esqueceu de salvar a si mesmo? Qualquer transformação só é possível se resgatarmos o nosso poder pessoal e este é sinômino de coragem...

Hollis traz a história de uma menina de 10 anos que queria muito consertar a mãe que se empanturrava de comida de forma assustadora. Ela achava seu comportamento terrível, ajudava a mãe no que podia (inclusive escondendo as guloseimas debaixo da cama). A menina era muito jovem e começou a esboçar dificuldades em seu cotidiano. O que a acometia inconscientemente era a frustração de não conseguir mudar a pessoa que mais amava no mundo. A autora diz, que se não tivessem operado uma intervenção imediata, essa mesma menina futuramente seria uma forte candidata a desfilar pela vida sentindo-se uma fracassada com hábitos iguais ou piores de que sua mãe, afinal, desde muito cedo já possuía essa sensação equivocada de responsabilidade sobre algo que jamais teria controle...

A sensação de fracasso tole nosso desejo de tomar iniciativas. Nos julgamos incapazes, na maioria das vezes, sem nem ao menos termos tentado. Esses traços podem vir de experiências nas quais tentamos mudar alguém, sem jamais ter conseguido sucesso, portanto, gigantes encarcerados, presos em suas próprias emoções mal digeridas.

Judi me parece a autora mais polêmica sobre problemas alimentares... 


4 comentários:

  1. Quem emagrece quem?
    Imagino a frustração da pequena!

    ResponderExcluir
  2. Interessante o tema, se achar responsável pela escolha de terceiros é algo que um dia eliminarei da minha vida. Faz mal e muito mal. Belo post.

    ResponderExcluir
  3. Boa noite
    as vezes sentimos que não damos conta de tudo..

    ResponderExcluir
  4. Caramba, PRECISO ler essa autora! Estou exatamente nesse processo, de me conformar com o fato de que não posso transformar alguém que não quer ser transformado. E não se trata de comida :(

    Beijos!

    ResponderExcluir