17 junho 2016

Distúrbio alimentar...

postado por Cottage Regressiva






Segundo a autora, Renate Gockel, distúrbios alimentares se dão à partir do momento que a gente sente culpa toda vez que envolve o ato de comer. Depois, como somos do tipo tudo ou nada (comportamento característico de quem é muito controlador e perfeccionista), metemos o pé no plano alimentar, comemos compulsivamente e prometemos começar direitinho os acertos na alimentação AMANHÃ. Então, começamos um novo processo em prol da "vida saudável", mas na primeira fatia de torta em um aniversário (que seria um comportamento normal) nos julgamos ferozmente, somos dominados pelo sentimento de fracasso e voltamos para o círculo vicioso. Quanto mais culpa, mais compulsão alimentar, mais projeto para O DIA SEGUINTE, mais fracasso - pois deixamos os verdadeiros fatores que nos fazem comer, de lado. Deixamos de analisar nossos sentimentos perante à vida e o que esperamos dela. Temos fome de vida e de amor, mas preferimos anestesiar toda dor com a comida e ficamos por longos anos nesse círculo vicioso gastanto tempo e energia para nos consertar. Vamos enfraquecendo, tendo uma auto-imagem prejudicada, a qual não confiamos mais. Esse sentimento sobre nós mesmos limita nossa percepção sobre quem somos e sobre tudo aquilo que temos o poder de modificar em nossas vidas e ficamos estacionados. 


Queremos primeiro estar magros, com uma aparência que julgamos adequada, para só depois sair pela vida dando conta de tudo aquilo que não suportamos mais. Sendo exatamente o contrário o caminho da cura. Seria saindo do isolamento; seria afastando tudo o que não aceitamos; seria nos posicionando perante tudo o que nos incomoda; e descobrindo novos meios de cuidar e motivar a nós mesmos; que aumentaria nossa autoestima e nossa sensação de que somos donos de nós mesmos com poder para transforma e conquistar absolutamente tudo.


O livro nos ajuda a encarar o ato de comer como um ato natural e, segundo alguns especialistas, é muito importante que você tenha aliados nessa reprogramação para que foque no mais importante, que são  nas estratégias para realizar todos os seus sonhos daqui para frente. Trate seus sentimentos, liberte-se de suas frustrações, mude, reivente-se. Procure ajuda, caso julgue necessário. Pessoas que estão empenhadas em ter uma vida mais saudável e não sentem essa culpa extrema diante do ato de comer, consomem o pedaço de torta agora e na próxima refeição já estão consumindo alimentos mais saudáveis novamente e malhando pela manhã, sem qualquer sentimento negativo sobre si mesmas. Suas vidas fluem. Não há julgamento contra si que os paralisem, como em quem tem um distúrbio alimentar. Elas simplesmente continuam e vão vivendo sem que o foco seja primeiro mudarem seus corpos para depois mudarem suas vidas. Quem tem um distúrbio alimentar apresentar tendência de fazer o caminho inverso. Fique atento para isso. 

*** O livro O PODER DA ADAPTAÇÃO, da M.J.Ryan, não é específico sobre distúrbios alimentares, mas foi um dos que indiquei no snap, pois nos ajuda a aceitar com mais facilidade as mudanças necessárias em nossas vidas. 

Vem pro SNAP : RACHELRENOVADA
Vem pro Insta: RACHELRENOVADA


2 comentários:

  1. Amei ler isso. Me vi aí, essa sensação de culpa, esse circulo vicioso. Fiquei com vontade de ler os livros. Menina, eu tô me sentindo aquelas titias velhotinhas, nunca entrei no snapchat nem no periscope. Tô tão corrida de tudo que acho que mais coisas vai ocupar ainda mais meu tempo.

    Beijossssssss
    ┌──»ʍi૮ђα ツ

    ResponderExcluir