17 fevereiro 2017

Gente, que engraçado!

postado por Cottage Regressiva

Via


Eu estava prester a postar algo comentando sobre os resultados dos exames que fiz ontem e no meio disso pensei: gente, qual motivo deu compartilhar meus níveis de colesterol, triglicérides e glicose com o mundo? É TÃO pessoal. E isso me fez lembrar, de uma fotógrafa youtuber que amo, falando que se afastou das redes sociais, porque estava numa deprê se questionando se a vida de todos era assim realmente tão importante ao ponto de compartilharmos TUDO e com pessoas que em sua maioria nem conhecemos. E o que é pior, questionou se realmente temos todo esse tempo a perder prestando atenção em tudo o que o outro come, em tudo que o outro bebe, em tudo o que o outro lê (risos), sendo que também nem sempre conhecemos tanto assim o outro ou nos identificamos com ele. Eu achei uma análise sensacional, porque ando fazendo esses questionamentos e achando o mesmo. Tempo, algo tão precioso que poderia estar sendo dedicado a realização de nossos projetos ou mesmo sendo gasto no relacionamento com pessoas do convívio diário.

Aí fiquei pensando: será que no mesmo momento em que lutamos por amor próprio e auto aceitação, não entramos em uma onda de buscar motivação no momento em que o outro sabe da nossa conquista e valida com uma curtida? Antes eu emagrecia e toda semana guardava na agenda aquele papelzinho que a balança cuspia. Era uma felicidade eu comigo mesma e com aqueles ao meu redor que me viam e lançavam o famoso: "nossa, como você está mais magra". Hoje, a sensação inconscientemente, é a de que preciso falar sobre as taxas do meu sangue para saberem que estou fazendo algo a respeito. Não é louco?

A gente quer ser respeitado, admirado, sem ser invadido, mas continuamos a partilhar dados extremamente pessoais. Está tudo bastante diferente. Lembro que minha avó detestava quando algum parente ou vizinho abria suas panelas. Hoje, instante a instante, postamos o prato para proclamar que estamos firmes na vida saudável. Hoje postamos para repartir a "dor" de ter comido um chocolate no inverno ou tomado um sorvete no verão...

Eu dei um basta no facebook e deixei pra lá um monte de "amigos" - com aspas super apropriadas. Que alívio! Queria, claro que queria, ser pessoa de 855 amigos que em um dia de enterro de parente querido fizessem fila na porta para me abraçar, mas não sou. Meus amigos conto nos dedos. Os parentes amigos, também - sim, porque até alguns parentes de sangue são tão desnecessários acompanhar, quanto mais compartilhar vida.

Não é sobre viver fechado em si mesmo, mas talvez seja sobre o fato de a melhor forma de estarmos conectados FULL TIME seja com nós mesmos. 


6 comentários:

  1. Oi Amiga Querida! Concordo em tudo! Eu comecei perdendo interesse pelo meu blog (muito embora deseje que você nunca pare o seu), mas foi com o snapchat que eu me questionei: porque eu fico mostrando minha vida? Não tem sentido. Eu vejo snaps de pessoas que passam conteúdo profissional, mas eu mostrar meu dia a dia, não. Facebook tenho um pouco mais de 300, mas porque a família é gigante e porque na vida real eu conheço muita gente. Instagram tenho usado para o projeto da Gratidão todo dia, o que tem me ajudado muito. Acho um projeto bacana. Fora isto, tenho cada vez mesmo esta necessidade vazia de likes. Nem tiro mais um monte de fotos como antes! Acho que isso é que é viver no momento presente. Beijocas, Lindona! Te vejo em breve no RJ!!!! Carla Pancha

    ResponderExcluir
  2. A-D-O-R-O tudo o que você escreve!
    Todos os dias entro só para ver se tem nova postagem rs
    Parabéns você é demais!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz com seu comentário! Muito obrigada e felicidades 💕

      Excluir
  3. Oi Rachel, faz 1 ano e 5 meses que deixe de usar o facebook e não tenho outras redes sociais, é super libertador, me senti tentada muitas vezes a voltar, mas paro e reflito o que eu sentia toda vez que via algo que não era realidade, e cheguei a conclusão que estou bem melhor agora sem, me senti tentada em criar um insta como complemento do blog, mas pensei bem e desisti, só com o blog é menos tentador ficar postando tudo que como ou faço, mas a verdade é uma só, nesse mundo atual com internet sentimos tentado provar e mostrar o que fazemos ou deixamos de fazer o tempo todo, só o fato de postarmos olha eu fiz isso, olha eu NÃO fiz isso já estamos compartilhando algo com o mundo, de uma forma ou de outra estamos SIM querendo provar algo pra alguém, isso me fez lembrar a musica o legião urbana QUASE SEM QUERER, mas enfim vamos nos adequando nesse mundo virtual, tentando não cometer exageros, gosto muito de suas postagens nós faz refletir, continue sim dividindo seus pensamentos conosco, não existe certo ou errado, existem escolhas, bom final de semana, bjsssssss

    ResponderExcluir
  4. amo minhas redes sociais ...mas não as uso para minha vida simplesmente não posto nada pessoal .... mas amo os jogos e tenho vários faces para isso ...apenas em um adiciono conhecidos colegas e amigos, nos demais é só jogo, mas nem no meu aberto ao publico posto coisas pessoais não consigo ...

    ResponderExcluir
  5. Essa foi boa! E você tem razão! Gosto de utilizar o blog para registros, escrever ajuda bastante nesses processos de mudanças, mas parei de falar sobre números.

    ResponderExcluir